• novembro 23, 2021
Bom uso dos alimentos

Como os sistemas alimentares, dietas e saúde estão conectados? E quais consequências podemos ter com o mau uso deles?

A nutrição adequada é essencial para a saúde, o bem-estar e o desenvolvimento das pessoas. Portanto, todos temos direito a uma dieta variada e segura, que forneça os nutrientes necessários para levar uma vida saudável e ativa e que satisfaça nossas preferências culturais. 

Apenas algumas décadas atrás, foram unidos esforços para combater a desnutrição aguda, desnutrição crônica e deficiência de micronutrientes. Esses problemas ainda persistem, principalmente em populações vulneráveis, mas agora acompanhados de sobrepeso e obesidade. Atualmente, é fácil encontrar casas com uma criança desnutrida e uma mãe com sobrepeso ou uma criança com desnutrição crônica e com excesso de peso, ou uma deficiência de vitaminas e minerais. 

Para acabar com a desnutrição em todas as suas formas, é necessário transformar os sistemas alimentares.

Saiba como os sistemas alimentares, dietas e saúde estão conectados, e quais consequências podemos ter com o mau uso deles.

Como os sistemas alimentares e a saúde estão conectados e influenciados?

Um sistema alimentar consiste em todos os elementos (meio ambiente, população, recursos, processos, instituições e infraestrutura) e atividades relacionadas à produção, processamento, distribuição, preparação e consumo de alimentos, bem como os resultados dessas atividades em nutrição e estado de saúde, crescimento socioeconômico, equidade e sustentabilidade ambiental.

Um sistema alimentar sustentável é aquele que garante segurança e nutrição alimentar a todos, para não comprometer as bases econômicas, sociais e ambientais das gerações futuras.

Alimentos insuficientes e de baixa qualidade, especialmente durante a gravidez e a primeira infância, contribuem muito para o alto índice de desnutrição e doenças relacionadas ao déficit de nutrientes essenciais para o funcionamento do organismo.

 Simultaneamente, doenças crônicas relacionadas à nutrição, como obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares e algumas formas de câncer, são os principais contribuintes para a carga global de doenças.

 Metas ambiciosas foram estabelecidas pela comunidade internacional para eliminar a desnutrição em todas as suas formas e, em 2016, foi iniciada uma Década de Ação das Nações Unidas sobre Nutrição, destinada a revigorar os esforços nacionais e internacionais em nutrição.

No entanto, ainda é necessário que sejam tomadas medidas para transformar os Sistemas Alimentares e torná-los sustentáveis, justos e inclusivos; através de regulamentos que permitam à população acessar produtos nutritivos, seguros e variados, a um preço justo e produzidos de forma responsável com o meio ambiente. 

Começando a proteger e promover a amamentação, alimentação complementar adequada, desenvolvendo Diretrizes Alimentares, bem como regulamentando os ambientes escolares e o ambiente alimentar (rotulagem frontal de aviso nutricional, impostos, publicidade). Isso só será possível com a colaboração e participação de organizações governamentais e não-governamentais, incluindo o setor produtivo.

Um sistema alimentar de qualidade contribui para a melhora do crescimento e saúde populacional, diminuindo os casos de desnutrição, doenças e mortes.

 Suplementos alimentares podem auxiliar na Dieta

Os suplementos alimentares são substâncias que você pode usar para adicionar nutrientes à sua dieta ou diminuir o risco de problemas de saúde, como osteoporose ou artrite. Os suplementos alimentares vêm na forma de comprimidos, cápsulas, pós, tabletes em gel, extratos ou líquidos.

Eles podem conter vitaminas, minerais, proteínas, fibras, aminoácidos, ervas, outras plantas ou enzimas.

A prescrição médica não é necessária para comprar suplementos alimentares, no entanto, é importante conversar com o seu médico para avaliar as reais necessidades do uso, de acordo com as suas condições de saúde.

É necessário incluir os suplementos alimentares na dieta?

Comer uma variedade de alimentos saudáveis é a melhor maneira de obter os nutrientes que você precisa. No entanto, algumas pessoas não recebem ou não absorvem as vitaminas e minerais suficientes em sua dieta diária, e seus médicos podem recomendar o uso de um suplemento alimentar.

O uso dos mesmos também é indicado para praticantes de atividades físicas, pessoas com doenças como anemia, entre outros.

Os suplementos alimentares podem fornecer nutrientes que podem estar faltando em sua dieta diária, principalmente para pessoas com mais de 50 anos, que podem precisar de mais vitaminas e minerais do que os adultos e jovens.

O seu médico ou nutricionista pode dizer se você precisa mudar sua dieta ou tomar um suplemento vitamínico ou mineral para obter o suficiente destes:

Cálcio: O cálcio trabalha com vitamina D para manter os ossos fortes em todas as idades. A perda óssea pode levar a fraturas em homens e mulheres mais velhos.

Vitamina D: O corpo da maioria das pessoas produz vitamina D suficiente se estiver ao sol por 15 a 30 minutos pelo menos duas vezes por semana. Mas, se você for mais velho, talvez não consiga obter vitamina D suficiente dessa maneira.

Vitamina B6: Esta vitamina é necessária para formar glóbulos vermelhos. Pode ser encontrada em batatas, bananas, peito de frango e cereais fortificados.

Vitamina B12: A vitamina B12 ajuda a manter saudáveis ​​os glóbulos vermelhos e os nervos. Enquanto os idosos precisam de tanta vitamina B12 quanto os outros, alguns têm problemas para absorver a vitamina naturalmente encontrada nos alimentos.

Minerais: como zinco, ferro e magnésio, entre outros.

Além de fazer bem à saúde, uma alimentação saudável pode ajudar na cura de doenças

É inegável que uma dieta bem equilibrada anda de mãos dadas com um estilo de vida saudável. O que você escolhe comer, e o que escolher não comer, são fatores para afastar muitas das principais doenças crônicas.

As escolhas alimentares têm um enorme impacto sobre como você se sente hoje, amanhã e o que o futuro reserva em termos de promoção e manutenção da boa saúde.

 A dieta certa pode ajudar a combater condições de saúde ruins como doenças cardíacas, diabetes, osteoporose, câncer e obesidade, entre muitas outras. Além de ajudar no tratamento das mesmas.

Quais consequências podemos ter por uma má alimentação?

Ao aderir a hábitos alimentares ruins, numa dieta que não forneça os nutrientes essenciais para o funcionamento do organismo, as consequências que podemos ter envolve a desnutrição, ganho de peso e doenças como:

Obesidade

A verdade assustadora é que a obesidade está se tornando frequente em adolescentes, devido a hábitos alimentares estabelecidos na infância, que são transferidos para vida adulta.

Uma dieta pobre em nutrientes essenciais para o bom funcionamento do organismo, é rica em açúcares, frituras e gorduras, contribui para o aparecimento da doença.

É por isso que é essencial incutir boas práticas de dieta e nutrição na juventude. Garantir que as crianças tenham a quantidade correta de nutrientes e alimentos dos principais grupos são essenciais para prevenir a obesidade.

Doença cardíaca

Manter a pressão arterial, o colesterol e o peso sob controle são os principais componentes para prevenir doenças cardíacas. Hábitos alimentares saudáveis ​​são uma maneira de manter esses números equilibrados e evitar doenças.

Focar numa dieta com grãos integrais, frutas, vegetais e proteínas, além de limitar o sódio e os alimentos ricos em calorias, é a melhor forma de evitar essas doenças.

Diabetes

A melhor maneira de prevenir o diabetes tipo 2 é ter uma dieta baixa em gorduras e equilibrada. Outras dicas de dieta incluem a redução do consumo de gordura para menos de 30% das calorias e o consumo de gordura saturada para menos de 10% das calorias.

A adição de alimentos ricos em fibras a uma dieta também é importante para evitar essa condição ao longo da vida.

Câncer

A obesidade aumenta as chances de desenvolver câncer e, felizmente, existem muitos alimentos que podem ajudar na prevenção.

Verduras, vegetais crucíferos, frutas, grãos integrais e até chá verde e preto ajudam a proteger contra vários tipos de câncer.

Embora nenhum alimento seja uma maneira segura de prevenir o câncer, a combinação adequada de vitaminas e minerais, juntamente com uma dieta bem equilibrada, pode fornecer proteção sólida.

Osteoporose

Uma dieta sem vitamina D e cálcio pode contribuir para a osteoporose. Para manter os ossos saudáveis ​​e fortes, recomenda-se uma dieta contendo tipos específicos de alimentos.

Isso inclui versões com pouca gordura, alimentos ricos em cálcio e aqueles enriquecidos com vitamina D. Produtos enriquecidos com cálcio, como suco de laranja, cereais e alimentos à base de soja, são uma boa maneira de aumentar o cálcio em uma dieta.

Para evitar essas e demais condições de saúde associadas aos hábitos alimentares ruins, é necessário consultar um nutricionista para explicar a pirâmide alimentar e dicas de alimentação saudável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.