• setembro 20, 2022
Área de atuação de psiquiatria

Áreas de atuação da psiquiatria

Áreas de atuação da psiquiatria: Campo visa diagnosticar transtornos mentais e oferecer os tratamentos mais adequados

Por muito tempo a psiquiatria era vista como uma área médica voltada para pessoas com graves problemas mentais, tidas como “loucas” ou “dementes”. Essa noção completamente equivocada e errônea, vem, aos poucos, sendo alterada, na medida em que tal campo vem se tornando mais comum dentro da sociedade.

Quem deseja trabalhar nessa área precisa ser graduado em medicina e ter residência médica em psiquiatria. Esse campo que trata, essencialmente, da saúde mental pode ser segmentado em outras subespecialidades, como psicoterapia; psicogeriatria; psiquiatria da infância e adolescência; e psiquiatria forense.

De modo a entender melhor cada uma delas, vamos abordar o que é, de fato, a psiquiatria, sua importância na medicina e na vida das pessoas, as possíveis áreas de atuação de um profissional da área e, é claro, mais detalhes sobre essas subespecialidades. Confira a seguir.

Psiquiatria – o que é?

A psiquiatria é uma especialidade médica voltada para a pesquisa e o diagnóstico dos chamados transtornos mentais, analisando de que forma eles afetam a saúde das pessoas em geral. Vale lembrar que, para muitos desses transtornos, há tratamento e controle, mas não há cura definitiva.

Sendo assim, esse profissional é responsável pelo cuidado de pessoas que sofrem com problemas de ordem mental de forma grave ou severa. A depressão é um exemplo de doença que, geralmente, é tratada com o auxílio do psiquiatra, especialmente se o quadro clínico exigir o uso de medicamentos.

É preciso dizer também que o psiquiatra pode em conjunto de uma equipe multidisciplinar, formada por outros profissionais como neurologistas, enfermeiros, assistentes sociais, fonoaudiólogos, psicólogos e psicanalistas, respeitando as especificidades e abrangência de cada uma dessas áreas.

Para ser psiquiatra, o profissional deve ser formado em medicina e fazer a residência médica na área em questão. Sua duração média é de três anos e tem por objetivo o aprofundamento no entendimento dos transtornos mentais, suas manifestações físicas e psicológicas, bem como formas de tratamento de pacientes.

Áreas de atuação da psiquiatria: subespecialidades da psiquiatria

A psiquiatria trata de doenças como esquizofrenia, dependência química, transtorno bipolar, transtorno alimentar, transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), transtorno de ansiedade e a já mencionada depressão. Há ainda subespecialidades que ajudam a cuidar desses problemas de modo mais específico, como veremos a seguir.

Psiquiatria da infância e adolescência

A saúde mental é algo que precisa ser considerado em todas as fases da vida de um ser humano, inclusive na infância e na adolescência. Até porque existem alguns transtornos que, se diagnosticados precocemente, podem receber um melhor tratamento, e, por conseguinte, uma melhora na qualidade de vida da pessoa.

O profissional dessa área vai ajudar pacientes jovens que sofrem com problemas como transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), transtorno de espectro autista, bem como transtornos relacionados à dificuldade de aprendizagem.

Psiquiatria geriátrica

Já a psiquiatria geriátrica é voltada para o tratamento de transtornos mentais que afetam o público idoso. Seu objetivo é diagnosticar, tratar e acompanhar devidamente essas pessoas.

As doenças mais comuns que acometem os idosos e que tem relação direta com a psiquiatria são parkinson, alzheimer, depressão, degeneração lobar frontotemporal, declínios cognitivos variados, psicose de início tardio, bem como demências variadas.

Psicoterapia

A psicoterapia também é uma subespecialidade que pode ser abordada pelo psiquiatra. Nesse caso, ele deverá agir de modo duplo, ou seja, como psiquiatra e psicoterapeuta.

Como psiquiatra, lhe caberá o diagnóstico, tratamento e prescrição de medicamentos para tratar um paciente que esteja sofrendo com algum transtorno mental. Como psicoterapeuta, lhe será demandado a terapia propriamente dita.

Psiquiatria forense e pericial

No caso da psiquiatria forense e pericial, o profissional deverá atuar no diagnóstico de indivíduos que cometeram crimes ou violaram a lei. O entendimento de que, por trás de certas ações, há a presença de transtornos de ordem mental pode ser determinante em algumas situações.

A principal atividade do psiquiatra forense, portanto, é a estruturação de uma perícia de ordem psiquiátrica, o que abrange a elaboração de laudos e discussão de resultados periciais.

Medicina do sono

A medicina do sono trata do manejo desse processo natural de recuperação do organismo tão necessário e, muitas vezes, tão negligenciado por nós, seres humanos. É preciso dizer também que se trata de uma área relativamente nova, podendo ser abordada também por psiquiatras.

Tal profissional deverá agir no diagnóstico e tratamento de doenças atreladas ao sono, de modo a garantir uma melhora no quadro e na qualidade de vida do paciente em questão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.